Volta ao Algarve em imagens – as bicicletas, as equipas e a corrida.

  • 25-02-2019
  •  

    Finalizou ontem mais uma Volta ao Algarve, a única corrida em solo nacional onde podemos ver as equipas World Tour. Nós estivemos lá para te colocar mais perto daquilo que gostas, ciclismo e bicicletas.

    CCC

    A CCC de Amaro Antunes foi das equipas que mais espectáculo deu nesta edição da Volta ao Alagarve, a todos os níveis, reparem na logística.
    As Giant TCR adavanced são equipadas Full SHIMANO Dura-Ace Di2, completas depois com rodas e acessórios da própria marca.

    É uma das equipas World Tour não opta por travão de disco, opção será para manter durante a temporada?
    A Giant mantém a filosofia de espigão integrado na TCR, opção ou “moda” que algumas marcas tinham há uns anos e foram abandonando.

    Lotto Soudal

    As Ridley Helium SLX e Noah dos belgas da Lotto Soudal.
    A equipa belga também mantém a opção de travão tradicional e rodas campagnolo.
    Pormenor “de classe” no autocarro da Lotto Soudal, ciclistas miniatura da equipa colados por cima do espelho interior. Os Belgas vivem o ciclismo de outra forma, nota-se nestes pequenos pormenores.
    Capacetes HJC, sapatos Gaerne e óculos Rudy Project continuam a ser a opção da equipa belga.

    EFAPEL

    Apesar de não ser equipa Pro-continental, a Efapel apresenta uma grande logística, organização e condições excelentes para os seus ciclistas.
    Este ano a Efapel corre com bicicletas ORBEA, modelo
    ORCA M10iLTD, equipadas com grupo SHIMANO Dura-Ace Di2 e rodas New Race carbon 45.
    A ORBEA de Sérgio Paulinho, um dos ciclistas de referência nacionais. O próprio suporte da bicicleta tem o nome da equipa.

    Quando falamos de organização, são pormenores como por exemplo, este: à esquerda, equipa continental portuguesa EFAPEL, bicicleta de Sérgio Paulinho, à direita equipa World Tour UAE Team Emirates, bicicleta de Fabio Aru, reparem na diferença da cábula com os pontos chave da etapa.

    Parece que não tem importância, mas nós por exemplo ficamos a imaginar no que faria Américo Silva com o dinheiro da UAE Team Emirates.

    Se fosse ao contrário, provavelmente muitos diriam que nas equipas World Tour nada é deixado ao acaso, por isso também quisemos realçar este pormenor.

    TREK Segafredo

    A TREK Segafredo, outra equipa World Tour presente na Volta ao ALgarve.
    Podes ver aqui o novo grupo SRAM RED E-Tap AXS de 12 velocidades.
    A TREK Madone de Branbilla.
    A TREK é uma das equipas World Tour que opta por travões de disco.
    Após numa queda aparatosa na primeira etapa, John Degenkolb fez o resto da Volta ao Algarve todo ligado. Vida “fácil” a de ciclista, comparando com outros desportos.

    Team SKY

    A poderosa Sky.
    As Pinarello Dogma F10 equipadas com SHIMANO Dura-Ace Di2 e rodas SHIMANO Dura-Ace.
    A equipa Sky é das mais requisitadas pela imprensa estrangeira.
    O mecânico dá os últimos retoques na bicicleta de Ian Stannard.

    Jumbo Visma

    As Bianchi OltreXR4 da equipa Jumbo Visma são bicicletas distintas, muito bonitas ao vivo.
    Tal como a Sky, também a Jumbo Visma tem as bicicletas equipas com rodas e equipamento SHIMANO Dura-Ace.
    A bicicleta vencedora da penúltima etapa, com Dylan Groenewegen aos comandos.
    Dylan Groenewegen.

    Team Dimension Data

    Team Dimension Data
    O Team Dimension Data este ano corre com bicicletas BMC.
    A BMC Teammachine da Dimension Data equipada com pedaleiro e pratos Rotor, transmissão SHIMANO Dura-Ace Di2, rodas ENVE e selim Selle Itália.

    Bora Hansgrohe

    A Bora Hansgrohe de Pascal Ackermann, campeão alemão e vencedor da classificação por pontos da Volta ao Algarve.

    Aviludo-Louletano

    A Aviludo-Louletano com bicicletas da marca nacional Jorbi.
    As Jorbi da Aviludo-Louletano são equipadas com componentes e rodas “Race On”.
    Pedais Look e transmissão Campagnolo são a escolha da Aviludo-Louletano.

    UAE Team Emirates

    As Colnago V2R da UAE Team Emirates, neste caso a bicicleta de Fabio Aru.

    Procurámos fotografar a bicicleta de Fabio Aru, mas a estrela da corrida foi outra e nós também o “apanhámos”.

    Tadej Pogacar, à esquerda, o sorriso de um menino de 20 anos que, pelos vistos, faz doer as pernas como gente grande.

    Team Sunweb

    As Cervelo S5 são das bicicletas mais bonitas do pelotão.

    Deceuninck-Quick Step

    A Deceuninck-Quick Step è outra das equipas World Tour que opta pelos travões de disco.

    A Specialized Tarmac S-Works de Enric Mas, equipada com SHIMANO Dura-Ace Di2, rodas Roval com disco e componentes PRO.

    Miranda Mortágua

    As ORBEA da equipa Miranda Mortágua, equipadas obviamente com acessórios da marca portuguesa Miranda (pratos e pedaleiro na foto) e rodas BlackJack, também marca portuguesa.

    Wanty Gobert

    As CUBE Litening C:68 da equipa belga Wanty Gobert, com rodas Fulcrum de disco e transmissão SHIMANO Dura-Ace Di2.8
    Os mecânicos a colocarem a “cábula” com os pontos chave da etapa.

    Na estrada

    A “claque” de Amaro Antunes. Ao longo de toda a Volta ao Algarve é notório o carinho que o público tem pelo ciclista Algarvio.

    Partida para as etapas.

    Ao fundo, Rúben Guerreiro (Katusha Alpecin).
    Pedro Paulinho (EFAPEL), no adia após a primeira etapa, na qual esteve em evidência na primeira fuga do dia.
    Fabio Jakobsen, vencedor da primeira etapa, ando um dia de Camisola Amarela. Aqui de conversa com um ciclista da TREK-Segafredo com as mazelas nos braços após a aparatosa queda da primeira etapa.

    Não conseguimos trazer-te imagens de todas as equipas, pois nos vários dias por vezes ficavam em zonas diferentes, ainda assim esperamos que tenhas gostado.

    Amanhã colocaremos vídeo resumo destes dias que passámos por dentro da Volta ao Algarve. Subscreve o nosso canal Youtube aqui.

    Por: Luís Beltrão

    Fotografia: Jorge Branco

    Partilhar
    error

    2 comments on “Volta ao Algarve em imagens – as bicicletas, as equipas e a corrida.”

    1. Alessandro Ribeiro diz:

      Muito interessante a matéria, passando um panorama das equipes, equipamentos utilizados e detalhes com a cábula. Aqui no Brasil não temos provas do W. Tour, mas acompanho as clássicas na ESPN e agora com a ajuda do canal do vocês no Youtube vou acompanhar e conhecer melhor a “Volta ao Algarve”, muito obrigado e parabéns pelas matérias, qualidade, bom humor e inteligência empregado nas matérias. Forte abraço.

      1. Obrigado pelo “feed-back” Alessandro!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
    Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

    Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais