Volta a Portugal 2019 – A etapa 1 foi discutida ao sprint

  • 01-08-2019
  •  

    Embora a etapa tivesse um início com 4 prémios de montanha, um dos quais inclusive de 1.ª categoria, a chegada previa-se ao sprint, e assim foi.

    Perfil da etapa de hoje
    Fotografia – João Fonseca Photographer

    Dos 170 km’s de etapa, os últimos 70 km’s eram em terreno plano e as equipas com interesse na etapa não deixaram a fuga de David Ribeiro (LA Alumínios-LA Sport), Gaspar Gonçalves (Miranda-Mortágua), Mathias Reutmann (Swiss Racing Academy) e Peio Goikoetxea (Equipo Euskadi) ter sucesso.

    Fotografia – João Fonseca Photographer

    As equipas que trabalharam na perseguição foram numa fase inicial, a W52 FC Porto, e depois a Vito-Feirense-PNB, a Caja Rural-Seguros RGA e a Euskadi Basque Country-Murias, tendo anulado a fuga a só 3 km’s. do final da etapa, altura em que só resistiam na frente Gaspar Gonçalves e Mathias Reutmann.

    bikefitting
    Publicidade

    A fase final da etapa ficou marcada uma queda colectiva (a 2 km’s do fim), que envolveu, além de Samuel Caldeira, homens como Joni Brandão (Efapel) ou Domingos Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA). Aparentemente nenhum dos ciclistas sofreu lesões que venham a afectar o seu rendimento.

    Após a queda, quem estava posicionado na frente foi quem acabou por discutir a etapa, e entre esses foi notavelmente mais forte Davide Appollonio da equipa Amore & Vita-Prodir de escalão continental.

    Davide Appollonio regressa com vitória após suspensão de 4 anos.

    O ciclista italiano de 30 anos, que já pertenceu à Sky em 2011 e 2012, altura em que Mark Cavendish também pertencia à formação britânica Hoje venceu de forma categórica, sendo mais rápido que Daniel Mestre (W52-FC Porto) e Matteo Malucelli (Caja Rural-Seguros RGA) nos últimos 100mts.

    Vídeo resumo da etapa

    TOP 10 da etapa

    TOP da classificação geral após etapa 1

    Amanhã será a etapa mais longa, com 198,5 quilómetros, entre Marinha Grande e Santo António dos Cavaleiros (Loures).

    Uma etapa plana, mas que termina com um prémio de montanha de quarta categoria, numa subida de 1400 metros, com 8 por cento de inclinação média. 

    Subscreve a nossa newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do MARRETAMAN.pt. Segue-nos nas várias redes sociais FacebookInstagramYoutube e Twitter.

    Por: Luís Beltrão

    Partilhar
    error

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
    Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

    Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais