Teste e análise MARRETAMAN – Rudy Project Racemaster

Por | 29-03-2018 | Equipamento, Estrada, Montanha, Testes

A conceituada marca italiana lançou este modelo em 2017 como uma evolução Windmax.

 

O actual capacete topo de gama da Rudy Project tem todas as tecnologias que possas esperar de um capacete utilizado no World Tour, entre elas, “MIPS” e “Hexocrush”, mas o que significam estas siglas?

“MIPS” é uma tecnologia e marca registada que podes encontrar em muitos capacetes topo de gama hoje em dia, foi desenvolvida para evitar forças rotacionais no cérebro em caso de impactos angulares.

O casco e o revestimento são separados por uma camada de baixa fricção diminuindo o efeito dos impactos angulares no cérebro.

 

“Hexocruch” é uma tecnologia desenvolvida pela Rudy Project, extremamente leve e que combina duas densidades de espuma disposta de forma hexagonal para absorver e dissipar lateralmente as forças em caso de impacto.

Algo que não se nota e só quem já passou por uma má experiência dá valor, é a rede anti-insectos.

Se numa das tuas voltas de bicicleta, já te entrou um insecto pelas entradas de ar do capacete e ficou preso causando incomodo, ou até picado (no caso de uma abelha por exemplo), irás dar valor a esse pormenor, caso contrário nem te vais lembrar, porque isso não te acontecerá.

 

Conforto e visibilidade

O Racemaster conta com o sistema (RSR9) que personaliza o capacete, adaptando-o a diferentes utilizadores através de dois locais de ajuste.

Quer um, quer outro são bastante fáceis ajustar.

 

As fitas têm umas bandas reflectoras para melhorar a visibilidade do ciclista e contam com um espaço para prender os fios de auriculares para música ou rádio.

 

Num capacete de gama alta além do conforto e segurança, uma das primeiras coisas que se procura hoje em dia (depois de nos olharmos 20 vezes ao espelho a verificar se nos fica bem) é um sítio onde encaixar os óculos quando não precisamos deles, e nesse aspecto o Racemaster tem um design extremamente bem conseguido, pois os óculos encaixam perfeitamente no local reservado a eles, sem alterar o formato do capacete.

 

Colocar os óculos neste espaço exige alguma habituação, em andamento é mais difícil  colocar os óculos atrás do capacete, do que na parte da frente.

 

Após algumas utilizações e habituação colocam-se bem, não estorvando a visão e sem haver risco de caírem.

Em relação ao “Air Acelerator”, não sentimos qualquer aceleração nem aerodinâmica extra, mas, dá pinta ao capacete.

 

Na nossa opinião, é um capacete confortável, compacto e tão leve que mal se dá por ele na  cabeça.

 

Além da cor branca testada por nós podes encontrar nestas cores, entre elas o dourado utilizado pela equipa World Tour da Bahrain Merida.

Menos bom: colocação dos óculos no espaço reservado a eles exige habituação quando em andamento.

Bom: Conforto, peso, rede anti-insectos, óculos ficam bem alojados, sem risco de caírem no compartimento reservado a eles.

Tem um peso de 220g. e tem um preço de venda ao público de 229,00€.

Página do importador em Portugal: Rudy Project Portugal

 

Luís Beltrão

Mr.B.

 

Partilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais