Temporada 2020 – estamos a ver todos episódios seguidos de uma série da Netflix?

Por | 04-10-2020 | CicloCrosse, Estrada, Humor, Montanha

Todos nós amantes de ciclismo estamos como que, a viver um sonho, ou será um pesadelo? É que não dá para vermos tudo!

Há dias em que o comando da televisão fica em brasa, e além disso a nossa família pensa que estamos desaparecidos (não, estamos só no sofá ou no PC do trabalho, não a trabalhar claro, mas a ver ciclismo).

Não se sentem como se estivessem a fazer uma maratona de episódios seguidos de uma série da Netflix?

Do género, um amigo comenta com vocês:

– Já viste a temporada de ciclismo de 2020?

– Não, porquê?

– É brutal, tens que ver!

– OK, vou ver os episódios todos de Seguida!

Tudo começou com o Tour, logo de seguida vieram os mundiais, que por sua vez coincidiram com a Volta a Portugal, que por sua vez coincide com o início do Giro, que por sua vez coincide com o início da Vuelta!

E em muitos dias, tudo isto coincide com as clássicas e monumentos do ciclismo como Paris-Roubaix, Tour de Flandres, Liége, Milan San Remo e Lombardia!

Necessitamos uma sala com 20 ecrãs, porquê?

Porque entre tudo isto e no mesmo dia de muitos destes eventos, ainda temos a taça do mundo de Cross-Country olímpico, taça do mundo de Down Hill, e ainda; o Ciclocrosse, que é a única modalidade que está a acontecer na altura normal do ano e a qual dava para acompanhar calmamente sem ver o resto, porque o resto já tinha acabado, e ainda me estou esquecer da Pista e do Enduro.

Depois temos ainda os próprios acontecimentos nos episódios, que têm sido mais marcantes que em outros anos e que nos vão deixando agarrados para ver “o próximo episódio”.

Há um Evenepoel que ganhou tudo onde entrou, saltou de uma ponte abaixo tipo super homem e sobreviveu! Mas não é o único rijo, porque antes tinha havido um Jacobsen que levou 300 baias á frente numa queda e também sobreviveu! Alguém me pode lembrar se a lycra em 2020 tem airbag? Não é mesmo o ciclista que é feito de material diferente!

Depois aparece um miúdo chamado Pogacar que vence o Tour praticamente sozinho, depois há outro Wout Van Aert que vence monumentos, vence etapas ao sprint e ainda carrega a equipa na alta montanha, e agora temos um João Almeida que entra no Giro a fazer 2do. no contra relógio inicial, e um M. Van der Poel ganha corridas fazendo ataques a solo, a 50 km’s do fim (como o tal Evenepoel).

Parece que estou a escrever no dia de 31 de Dezembro resumindo toda a época, mas ainda estamos só a meio!

Uff, cansa até de escrever.

Ainda vai haver muita história porque fazer um Giro e uma Vuelta nesta altura do ano, com “o sol a brilhar” e “temperaturas amenas”, vai ser bonito.

Meus caros, agora é que devíamos estar confinados, teríamos que comprar mais 2 ou 3 ecrãs, reforçar o stock de cerveja e amendoim e era o sonho!

Não disse comprar uns rolos ou dispositivo de treino indoor (o nome moderno), porque por esta atura já devem estar todos servidos.

Vamos lá que só no dia de hoje temos: etapa 2 do Giro, etapa 7 da Volta, corrida 2 da taça do mundo de Cross-Country Olímpico e a clássica de estrada Liège-Bastogne-Liège.

Por: Luís Beltrão

Subscreve a newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do MARRETAMAN.pt. Segue-nos nas várias redes sociais Youtube , Instagram , Twitter , e Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais