Il Lombardia – Antevisão do último monumento do ano

  • 11-10-2019
  •  

    É já amanhã que irá decorrer o derradeiro monumento da temporada, a Lombardia é a última clássica do ano e podemos ver na Eurosport.

    Depois da Milão – San Remo, vencida este ano por Julian Alaphilippe, Tour de Flandres, por Alberto Betiol, Paris – Roubaix por Philippe Gilbert e da Liège-Bastogne-Liège, onde foi Jakob Fuglsang o vencedor, que ciclista se poderá juntar a este lote de vencedores dos monumentos?

    Alejandro Valverde vem de dois pódios nas clássicas Milan-Torino e Gran Premio Bruno Beghelli.

    Na verdade pode ser algum dos que já venceram este ano, como Philippe Gilbert que já venceu esta corrida duas vezes (2009 e 2010), e que após início de temporada forte com a vitória no Paris-Roubaix surgiu novamente em grande forma no final da temporada com duas vitórias de etapa na Vuelta.

    Philippe Gilbert já venceu o Paris-Roubaix este ano, algo que também já fez na Lombardia em 2009 e 2010.

    Também Fuglsang está a bom nível nesta fase da temporada, mas existem outros pretendentes em forma e com essa ambição como Egan Bernal (vencedor do Tour 2019), Primoz Roglic (vencedor da Vuelta 2019), Adam Yates, Alejandro Valverde, Vicenzo Nibali, Miguel Angel López ou Michael Woods.

    Egan Bernal não quer ficar só com o Tour em 2019 e preparou-se para a Lombardia.

    Os fura planos

    Além dos favoritos, estão presentes nomes também de primeira linha do ciclismo mundial que apesar de não estarem em destaque nesta fase podem estragar os planos a muita gente, como Enric Mas, Bob Jungels, Fausto Masnada, David Gaudu ou Sergio Higuita.

    David Gaudu mostrou grande nível na Milan-Torino, há uma semana.

    A corrida

    Por se realizar no outono, é também conhecida como a “Clássica das Folhas Caídas”. A primeira edição da Volta à Lombardia data de 1905 convertendo-a numa das mais antigas corridas do mundo. 

    O italiano Fausto Coppi é o ciclista com maior número de títulos, com um total de cinco (1946 a 1949, 1954), seguido de Alfredo Binda (também italiano) com quatro (1925 a 1927, 1931).

    Fausto Coppi

    São 243 quilómetros com partida em Bergamo e chegada ao Lago Como. A prova é considerada por muitos como uma clássica para trepadores, uma vez que favorece as características deste tipo de ciclistas.

    Madonna del Ghisallo, a subida icónica da Lombardia

    A subida a “Madonna del Ghisallo”, nos últimos quilómetros antes da meta, é uma das mais famosas da corrida. Destaque ainda para a dura subida ao “Muro di Sormano”.

    Os Portugueses

    Rui Costa e José Gonçalves na lista de inscritos da prova, o melhor resultado de um português foi precisamente de Rui Costa em 2013 quando terminou no terceiro lugar do pódio.

    Rui Costa vem de um excelente 10.º lugar no mundial e já fez pódio em 2013 na Lombardia.

    A não perder, amanhã sábado 12 de Outubro, no Eurosport 1 ou no Eurosport Player, a partir das 13:20, com comentários Paulo Martins, Olivier Bonamici e Gonçalo Moreira.

    Subscreve a nossa newsletter semanal para receberes todas as notícias e conteúdo original do MARRETAMAN.pt. Segue-nos nas várias redes sociais FacebookInstagramYoutube e Twitter.

    Partilhar
    error

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
    Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

    Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais