Andaluzia Bike Race – O que necessitas saber para ir a uma das mais emblemáticas provas de BTT da Europa

Por | 30-05-2018 | Montanha, Sítios

A Andaluzia Bike Race é uma das provas de BTT por etapas mais emblemáticas da Europa, pela organização e pelos atletas de topo que costuma reunir.

Tendo em conta que a Andaluzia é “mesmo aqui ao lado”, é uma prova na qual podes ponderar participar, de modo que resolvemos trazer-te na primeira pessoa, a experiência de um participante português da ultima edição desta prova, com informações valiosas para quem pondera participar nesta aventura.

O relato é do Filipe Guerra, que participou nesta prova com Cesário Ponte.

Andaluzia Bike Race – por Filipe Guerra

O interesse nesta prova por etapas surgiu no seguimento do “feedback” geral de ser considera uma das “melhores” e mais interessantes provas por etapas a nível europeu, no que ao formato de uma semana (6 etapas) diz respeito.

Daí até “envenenar” terceiros e proceder à inscrição foi um passo demasiado rápido.

Filipe Guerra e Cesário Ponte – A dupla “Thulkor” (“Thor” + “Hulk”). 🙂

Inscrição – valores e o que inclui

A inscrição tem dois valores, dependendo da fase em que é feita. Numa primeira fase consegues inscrição por €250,00 numa segunda fase por €400,00.

Kit de inscrição Andaluzia Bike Race

Somos brindados com um kit de participante, onde se incluem géis, barras (em quantidade suficiente paras cobrir as 6 etapas) , jersey, golas, bidons, um kit de limpeza da Shimano para a bicicleta. Tudo isso entregue num saco alusivo à prova.

A inscrição não inclui alojamento, mas em todas as localidades (3) a forma como somos recebidos é bastante positiva e existem bastantes opções para as mais diferentes carteiras, em termos de dormida e restauração não encarecendo nem rebentando com o que previamente é orçamentado.

Nós conseguimos alojamento por €180,00 para 3 noites em locais de 3 e 4 estrelas.

Outros serviços

Tal como é regra neste tipo de eventos podemos adquirir as massagens (€310,00 para os 6 dias) e o respectivo pacote mecânico (€320,00) à parte, para podermos assim usufruir ainda mais do evento não nos preocupando com esses pormenores.

Por esse valor temos vida de “profissional”, basta no final entregar a bicicleta e recolher a mesma no parque privado no dia seguinte pronta (lavada, lubrificada e afinada) para mais uma carga daquelas. Tudo debaixo de controlo e segurança ímpares.

Deslocação e locais

Em termos logísticos a distância cobre-se bem de carro (mais ou menos 600 km’s até lá chegar).

É uma prova que se desenrola em localidades próximas mas que obriga a deslocações para pernoitar nos 3 locais de onde saem as etapas, todos eles distanciados entre si no máximo por um par de horas de carro.

Não é um formato ao qual estamos habituados em Portugal, mas é de realçar por exemplo que no 4.º dia fomos para uma etapa em “Andújar”, onde é aberto um parque natural nesse dia (aos participantes da prova) para acolher a recepção da etapa,  que na minha opinião vale cada km. feito para lá chegarmos.

Dentro da prova

Na chegada ao secretariado é tudo processado de forma simples e ordeira sendo notória desde logo a experiência da organização neste tipo de eventos, quer pela prontidão e disponibilidade no aconselhamento, quer na forma como está tudo bem encaixado em termos organizativos e de espaço, tendo em conta que eram cerca de 1200 participantes.

Uma prova onde tens oportunidade de estar perto dos melhores do mundo.

Nas etapas temos de tudo um pouco.

Um prólogo (a rondar os 30km’s. e 1000 mts. D+) que é processado em formato individual para posterior colocação por boxes de andamento e deixando os “aliens” da UCI para o fim em termos de arranque.

As restantes 5 etapas variam entre os 50 e 100 km’s. e 1000-1900 mts. D+ no que ao desnível acumulado positivo diz respeito.

Quanto ao terreno, de tudo um pouco. Pedra, terra batida, se chover, barro e estrada (muito pouca). Passar pelos olivais é uma experiência e imagem que fica na memória.

Tiago Ferreira foi o vencedor das ultimas edições desta prova.

Em termos de “empeno”, tudo depende claro está da forma física de cada um e do “enrolar do punho” em termos individuais.

Vítor Gamito num dos muitos trilhos, em 2015

Apesar de marcarem presença atletas de topo mundial, diria no entanto que sendo bem gerido está ao alcance de qualquer pessoa, pois os limites de fecho dos percursos são suficientemente alargados.

José Hermida é participante habitual nesta corrida

Os percursos são todos eles bem marcados (excelente trabalho, praticamente perfeito nesse item) nos quais é de destacar um ambiente salutar e ímpar dos espanhóis que estão espalhados pelo percurso, na subida inicial da terceira etapa era impressionante a moldura humana composta por milhares de pessoas a puxar pelos atletas\participantes.

Os abastecimentos são munidos de uma diversidade assinalável e mais que suficiente, embora no final das etapas não exista nenhum tipo de abastecimento específico em termos de refeição, como uma simples pasta por exemplo.

No entanto, em todos os abastecimentos estão mecânicos prontos para ajudar e dar assistência caso haja necessidade.

Vídeo de apresentação da Andaluzia Bike Race 2018

Opinião pessoal

De entre todas as provas de etapas em que já participei, esta é sem dúvida uma das melhores e mais interessantes para já, tendo um custo justo para o que oferece aos participantes nas diferentes áreas, seja pré, durante e pós-prova.

São assim poucos os pontos negativos a apontar à mesma tendo como pontos FORTES a organização, os percursos de uma diversão espectacular, cobrindo todo o tipo de terrenos e relevos, um ambiente geral que nos faz sentir bem.

É sem dúvida uma das provas a repetir em breve 😉

Até um dia Andaluzia.

Filipe Guerra

 

Currículo de provas feitas pelo Filipe (as mais importantes).

Internacionais:

  • Costa Blanca Bike Race e os Soplaos
  • Catalunya Bike Race
  • Maratona Dles Dolomites
  • QuebrantaHuesos
  • Andaluzia Bike Race
  • Soplaos
  • Transpyr (na próxima semana)

Nacionais:

  • Cantanhede Bike Race (etapas)
  • 2 vezes Algarve Bike Challenge (etapas)
  • Odemira Bike Race (etapas)
  • Maratona 5 Cumes
  • Serpa 160
  • Eox 240
  • Sudoex
  • Douro Bike Race (etapas)
  • Bairrada150
  • Vila Conde Peneda-Gêres Extreme (etapas)
  • Geotour (etapas)
  • Portugal Tour (etapas)
  • Ultra Blackbulls (1 dia)
  • Race Nature (etapas)
  • Praticamente todos os Granfondos em território nacional.

 

Fotos: Fiipe Guerra, e Organização.

Mais informações no site da prova do Andaluzia Bike Race

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais