A nova PROTEK de Tiago Ferreira ao pormenor

Por | 09-05-2018 | Montanha

O campeão do mundo de 2016, vice-campeão da Europa 2016, vice-campeão do mundo de 2017 e campeão da Europa de 2017 corre com a marca Italiana PROTEK na equipa DMT Racing Team.

Nova cor de quadro e novos componentes relativamente à bicicleta de 2017.

Tiago Ferreira estreou nova bicicleta no Portugal Tour MTB. (podes ver pequeno resumo dessa prova aqui), onde venceu 3 etapas e a classificação geral.

A PROTEK é uma marca Italiana que está no mercado desde 1998, constrói quadros em  carbono de estrada, montanha e ciclocrosse feitos à mão em Itália, mas também tem bicicletas completas disponíveis.

O modelo utilizado por Tiago Ferreira é a PROTEK 29FS Team, mas esta cor de quadro ainda não aparece disponível no site da marca PROTEK.it o que lhe confere maior exclusividade.

O topo de gama apresentado no site (com componentes diferentes da bicicleta do Tiago) tem um valor de €8.200,00 com um peso de 9,2kg’s em tamanho “M” e a de gama mais baixa disponível com o valor de €5.463,00, de qualquer modo informam que fazem montagem “a la carte”.

O quadro tem o valor de €3.587,00 e pesa 1,7kg’s sem amortecedor, e permite que um atleta de topo como o Tiago Ferreira coloque no seu quadro os componentes que prefere e de marcas que o patrocinam.

Ao contrário do quadro apresentado no site da marca, que não tem qualquer pintura, o quadro do português surge este ano com uma pintura azul celeste no triângulo principal, de resto quadro é igual.

Os componentes

Uma das alterações em relação a anos anteriores é a suspensão, Tiago Ferreira trocou a FOX pela Rock Shox e utiliza agora uma SID World Cup.

No que respeita a rodas, o atleta português mantém a confiança nas Fast Forward out law XC29 com cubos DT SWISS 240, umas rodas em carbono de alta qualidade e desempenho.

O selim continua a ser Prologo, neste caso o Dimension e o espigão da marca PROTEK.

No Portugal Tour (onde foram tiradas estas fotos), Tiago Ferreira optou por utilizar os pneus MAXXIS Aspen.

A transmissão continua SRAM Eagle XX1

No “cockpit” também há diferenças em relação à bicicleta anteriormente utilizada, nomeadamente o bloqueio de suspensão que agora é rock shox, e o suporte do display SRM.

O poder de travagem continua a cargo da SRAM com os Level Ultimate, e o guiador da PROTEK.

O nosso obrigado ao Tiago Ferreira por ter cedido algumas fotografias.

És um campeão dentro e fora das corridas.

 

Luís Beltrão

Mr.B.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Para colocar um comentário, deve ler e concordar com as normas RGPD abaixo:
Este formulário regista o seu nome, email e comentário para que possamos gerir os comentários colocados no nosso site. Para mais informação sobre como, porquê e onde armazenamos os seus dados por favor consulte a nossa Política de Privacidade.

Utilizamos cookies para garantir a funcionalidade e melhor experiência de navegação no nosso site. Saber mais